Posts marcados ‘Tom Boonen’

Paris-Roubaix: mais uma batalha de gladiadores foi realizada

Em um dia quente e ensolarado na França, foi dada a largada da 109ª edição do Paris-Roubaix, ou como é carinhosamente conhecida, O Inferno do Norte.

Como era de se esperar, muitas quedas e furos de pneu ocorreram durante a prova. Cancellara, Haussler, Goss e Hincapie tiveram seus pneus furados no começo da prova, mas conseguiram seguir com o pelotão.

A primeira fuga do dia se formou quando o grupo de oito ciclistas composto por Martin Elmiger (Ag2r), Jimmy Engoulvent (Saur-Sojasun), Mitchell Docker (Skil-Shimano), Nelson Oliveira (RadioShack), Simon Seubert (Team Netapp), David Boucher (Omega-Pharma Lotto), Marteen Tjallingi (Rabobank) e Canadian David Veilleux (Europcar). Escaparam no primeiro setor de paralelepípedos em Troisville.

Não foi o dia da Quick Step

A fuga tinha uma vantagem de 2:10 sobre o pelotão quando chegaram a Floresta de Arenberg. Tom Boonen furou o pneu quando passava pela temida floresta e o carro de apoio não conseguiu chegar nele rapidamente. Ele ficou mais de um minuto atrás do pelotão, sem nenhum gregário para ajudá-lo. Boonen não conseguiu mais alcançar o pelote e acabou abandonando. Já Chavanel, outro forte nome da equipe, acabou caindo faltando 65 Km para o final da prova e também abandonou a corrida.

Quando os favoritos saíram de Arenberg, Johan Van Summeren (Garmin-Cervelo) atacou junto um pequeno grupo de ciclistas e conseguiram se juntar aos líderes da prova. Formando um grupo de 21 ciclistas a 1:10 de vantagem sobre o pelotão.

Cancellara desce a lenha

Faltando 49Kms para o final da prova, no 10º setor de paralelepípedos, o jato suíço atacou na ponta do pelotão. A aceleração quebrou o pelotão e Cancellara abriu uma fuga com Flecha, Hushovd e Ballan em sua roda.

Quando o grupo estava 1:20 dos líderes da prova, Cancellara deu mais uma pancada, Flecha acabou não aguentando e o trio seguiu adiante. Faltando 30 Km para o final, a vantagem da fuga havia caído para 35 segundos. Porém Cancellara, que estava puxando sozinho a perseguição, não quis continuar levando seus adversários de roda e diminuiu o ritmo. Assim a fuga aumentou a vantagem para 1:10.

Faltando 15 km para o final, Van Summeren atacou o grupo de quatro ciclistas em que estava e seguiu sozinho para o Roubaix. Sendo assim o vencedor da prova mais dura do ciclismo mundial.

Cancellara ainda conseguiu alcançar o segundo grupo de perseguidores e venceu a chegada no velódromo de Roubaix. Conseguindo assim a segunda colocação. Em terceiro ficou Maarten Tjallingii da Rabobank.

Resultados:

  1. Johan Van Summeren (B), Garmin-Cervélo, 6:07:28
  2. Fabian Cancellara (Swi), Leopard-Trek, at 0:19
  3. Maarten Tjallingii (Nl), Rabobank, at 0:19
  4. Grégory Rast (Swi), Team RadioShack, at 0:19
  5. Lars Ytting Bak (Dk), HTC-Highroad, at 0:21
  6. Alessandro Ballan (I), BMC Racing Team, at 0:36
  7. Bernhard Eisel (A), HTC-Highroad, at 0:47
  8. Thor Hushovd (N), Garmin-Cervélo, At 0:47
  9. Juan Antonio Flecha Giannoni (Sp), Team Sky, at 0:47
  10. Mathew Hayman (Aus), Team Sky, at 0:47

Vídeos

Setor do Arenberg

Carrefour de l`arbre

Últimos Quilômetros


fotos: Graham Watson

Nuvem de tags