Posts marcados ‘São Paulo’

Um avanço importante: A primeira Ciclo-rota de SP será inaugurada semana que vem!

Foto: Mathias

Tomara que funcione…!

A primeira Ciclo-Rota da cidade de São Paulo será inaugurada semana que vem. O percurso terá 15km e será no bairro do Brooklin entre a Praça do Cordeiro e a Avenida Roberto Marinho.

A ciclo-rota é diferente da ciclo-via e da ciclo-faixa. A ciclo-via é uma via separada, muitas vezes paralela ao caminho por onde passam os carros. A ciclo-faixa é uma parte da via dedicada aos carros que é exclusiva para ciclistas, como uma faixa de ônibus. Já a ciclo-rota é uma rua sem divisões ou separações, na qual o trânsito deve ser compartilhado entre carros e bicicletas, dando preferência SEMPRE as bicicletas.

No trecho onde será a ciclo-rota, foram pintadas bicicletas no chão e a velocidade máxima permitida para trânsito de veículos auto-motores foi diminuída para 30km/h.

A experiência já divide opiniões mesmo antes de ser iniciada. Como boa parte da população, por uma grande falta de conhecimento e cultura, não consegue entender um trânsito compartilhado. Alguns moradores ainda não assimilaram como vai funcionar a ciclo-rota.

Temos que torcer muito para que essa iniciativa seja um sucesso, uma vez que é um avanço importantíssimo na mudança de paradigmas da relação entre motoristas e ciclistas no país.

Matéria sobre a Ciclo-Rota

Anúncios

Tweed Ride São Paulo – Que festa bacana!

O Tweed Ride é um passeio ciclístico à moda antiga, as pessoas se vestem como antigamente e replicam a época em que a bicicleta era utilizada com roupas de gala e pessoas importantes da comunidade a utilizavam como meio de transporte. O nome Tweed, faz referência a um tecido feito de lã, muito utilizado na época.

No passeio, qualquer bicicleta pode ser utilizada, mas a vestimenta deve ser impreterivelmente clássica/antiga. O primeiro Tweed Ride foi realizado em Janeiro de 2009 em Londres. Hoje várias cidades, inspiradas nos londrinos, realizam o passeio. No Brasil, a primeira cidade a aderir ao movimento foi Curitiba em 2010.

Video do Primeiro Tweed Ride Brasil

No sábado passado (19), foi realizado o Tweed Ride São Paulo, cerca de 70 pessoas se encontraram as 16h, em frente ao Teatro Municipal e realizaram um circuito de aproximadamente 25km.

Vejam Algumas fotos do evento

Fotos: pscycle.wordpress.com

 

 

 

Vídeo: CQC faz mais uma matéria excelente sobre pedestres e ciclistas

Prefeito de Copenhagen anda de bicicleta em SP e fica com medo

Frank Jensen sugeriu que a cidade invista parte de seu orçamento para a construção de ciclovias

“Andei de bicicleta ontem em São Paulo e fiquei com medo”, disse ontem (02) o prefeito de Copenhagen, capital da Dinamarca, Frank Jensen. O prefeito veio a São Paulo para participar do encontro da C40, que reúne das maiores cidades do mundo, e aproveitou para se deslocar pela capital paulista por meio de uma bicicleta, como diz fazer todos os dias em sua cidade.

“Sugiro que São Paulo invista mais em ciclovias”, disse Jensen. Atualmente existem 30 quilômetros de ciclofaixas de lazer em São Paulo, que funcionam todo domingo, das 7h às 14h e outros 35,7 quilômetros de ciclovias distribuídos entre a Avenida Faria Lima, a Avenida Sumaré, a Radial Leste, a Marginal do Rio Pinheiros e a via da Adutora Rio Claro, no bairro de São Mateus.

O prefeito de Copenhaguen fez a sugestão em uma palestra da reunião sobre como investimentos em medidas sustentáveis podem trazer bons resultados para o orçamento das cidades. A cidade de Copenhague tem a missão de tornar zero em emissão até 2025, sendo que nos últimos dez anos conseguiu reduzir sua pegada de carbono em 20%.

A maneira que conseguiu esta redução foi investindo pesado em reciclagem e em um sistema de tratamento de lixo (veja o infográfico) que transforma resíduos em energia. “Resíduo não é problema é um recurso de energia”, disse.

Ontem, o ex-presidente dos Estados Unidos Bill Clinton disse em outra apresentação na C40  que transformar o metano proveniente de aterros sanitários em fonte de energia é a nova mina de ouro. Clinton havia feito a mesma afirmaçãodurante conferência no Fórum Mundial de Sustentabilidade em Manaus, em março.

Os aterros São João e Bandeirantes, em São Paulo, geram energia para abastecer uma cidade de 600 mil habitantes.

Outra forma de reduzir os gastos do orçamento encontrados por Copenhagen foi ampliar as ciclovias. De acordo com Jensen, em Copenhagen, metade dos cidadãos vai ao trabalho ou a escola de bicicleta. “Com isto reduzimos investimentos em transporte público”, disse.

Mesmo com a redução de usuários de transporte, por causa das bicicletas, a cidade investiu 4 bilhões de dólares no metrô. “Este projeto vai gerar 25 mil novos empregos, sabemos que as soluções verdes geram empregos e acabamos de passar por uma crise. A cidade pode ganhar com isto”, disse.

Matéria: Exame

foto: Picasaweb

Ciclista é fechada por ônibus em SP e grava a discussão com o motorista. Vejam o vídeo

Infelizmente, continuamos a ser desrespeitados todos os dias por motoristas irresponsáveis, que não tem noção do que fazem. Vejam o que aconteceu com essa ciclista  em São Paulo.

Vejam a descrição da situação feita pela ciclista:

“Hoje por volta de umas 12h estava voltando de Pinheiros pra casa (Bela Vista) quando um ônibus me fechou na Paulista, pra variar. Parei pra conversar com o motorista, dar um toque, falar pra ir mais devagar, tomar cuidado com o ciclista, aquela coisa toda…

Só que o cara começou a ficar agressivo, como acontece quase sempre e começou a falar que ciclista era pra andar na calçada, porque a rua era muito perigosa e bla bla bla.

O farol abriu, ele jogou o ônibus em cima de mim (eu estava na faixa do lado da faixa do ônibus) e eu parei de novo do lado e perguntei: “cara, pra que isso?” e tive que ouvir um curto e grosso: “ué, toma cuidado. É você que vai morrer. Eu só vou assinar um B.O.”

Pois é. É bem capaz que isso aconteça mesmo. Se um cara atropela a Massa Crítica de Porto Alegre e anda solto por aí, que dirá um motorista de ônibus que atropelar “só um” ciclista…

Enfim, persegui o cara e fiz este vídeo.”

Bicicletada Fantasiada em São Paulo

foto: Cris Fraga/vc reporter

 

Matéria na integra do Terra

Com o objetivo de conscientizar motoristas, pedestres e a sociedade em geral de que a bicicleta é um meio de transporte viável e com direito de circulação, um grupo de ciclistas promoveu na noite desta sexta-feira a Bicicletada Paulistana à fantasia, em São Paulo.

Com o slogan “um carro a menos”, a reunião em ritmo de Carnaval aconteceu na Praça do Ciclista, que fica no canteiro central da Avenida Paulista, entre as ruas Consolação e Bela Cintra. Os ciclistas estavam fantasiados com o intuito de mostrar que de fato existem e querem seu espaço no movimentado trânsito paulistano.

Segundo o site da organização, o encontro acontece há seis anos, sempre na última sexta-feira do mês, a partir das 18h. A saída do grupo acontece às 20h e tem cerca de duas horas de duração. O trajeto é decidido na hora pelos ciclistas.

A internauta Cristina Faga de Almeida, de São Paulo (SP), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

Curso de Mountain Bike e Cicloturismo e Curso de Trekking – São Paulo/SP – Muito Bacana

Por Guilherme Cavallari

Decidi retomar um projeto antigo, que já me deu muita satisfação quando o lancei e trabalhei com ele em 2004… O CURSO DE MOUNTAIN BIKE E CICLOTURISMO! E aproveitei e criei um segundo projeto, o CURSO DE TREKKING!

 

Dessa vez aumentei e modernizei o conteúdo e o formado, baseando os dois projetos em cursos profissionalizantes do gênero que rolam na Europa – onde guias profissionais de MTB e montanhismo leve são requisitados por clubes, municípios, estações de esqui no inverno e no verão, escolas, etc. Também Criei muita coisa nova, totalmente inédita, adaptada à realidade brasileira…

Os dois cursos têm dois níveis – básico e avançado – e cada um tem seu processo de pós-graduação, bem dinâmico, interessante e criativo, que nada mais é do que uma minuciosa lista de atividades que o aluno tem que cumprir, comprovar e apresentar em forma de palestra, ou um tipo TCC (Trabalho de Conclusão de Curso) para um público de amigos, companheiros de curso e convidados. Isso porque MTB, cicloturismo e trekking não são matérias teóricas e o que conta de verdade é a prática! É como se fosse um curso universitário de MTB e Cicloturismo e outro de Trekking!

Nível Básico (Líder de MTB) do CURSO DE MOUNTAIN BIKE E CICLOTURISMO ensina de forma prática assuntos essenciais como:

1. A mountain bike, seus componentes e itens de segurança
2. Ajustes, limpeza, manutenção e transporte da bike
3. Ética, código de conduta e compromissos morais
4. Procedimentos básicos de emergência
5. Técnicas, conceitos e equipamento de cicloturismo
6. Condicionamento físico básico
7. Mecânica de emergência
8. Técnicas de pilotagem

Nível Avançado (Explorador em MTB) tem o seguinte conteúdo resumido:

1. Mínimo impacto, RRRR, preservação, recuperação e manutenção de trilhas
2. Ética, liderança, segurança e sustentabilidade
3. Técnicas, conceitos e equipamento para cicloexpedições
4. Navegação, orientação e uso da tecnologia GPS
5. Introdução a técnicas de primeiros socorros em áreas remotas
6. Consolidação de técnicas de pilotagem

 

Nível Básico (Líder de Trekking) aborda os seguintes tópicos:

1. Ética, código de conduta e compromissos morais
2. Técnicas de mínimo impacto ambiental
3. Equipamento básico, essencial, recomendado e opcional
4. Técnicas de deslocamento em ambiente natural
5. Técnicas de acampamento
6. Navegação e orientação:
7. Procedimentos básicos de emergência
8. Condicionamento físico básico

Já o Nível Avançado (Explorador em Trekking) ensina:

1. Impacto zero, RRRR, preservação, recuperação e manutenção de trilhas
2. Ética, liderança, segurança e sustentabilidade
3. Técnicas, conceitos e equipamento para trekking de exploração
4. Conceito, técnicas e equipamento de Ultralight Trekking
5. Conceito, técnicas e equipamento de “Trekking de Grandes Distâncias”
6. Navegação, orientação e uso da tecnologia GPS em exploração
7. Introdução a técnicas de primeiros socorros em áreas remotas

Cada módulo dura um fim de semana, começando na sexta à noite. As turmas são limitadas a oito alunos. As aulas são essencialmente práticas, inclusive realizadas em trilhas e com acampamentos nos niveis avançados!

A idéia, bem original, de chamar os níveis básicos de “Líder de MTB” e “Líder de Trekking”, é um diferencial da nomenclatura comum por aí, de chamar de “Guia” alguém que se prepara em atividades de aventura. Na minha visão, mais importante que tornar-se um guia (alguém que sabe o caminho) é se tornar um líder – alguém com conhecimento, habilidades técnicas e domínio tecnológico para assumir compromissos maiores, ocupar um lugar de destaque, incentivar e liderar outras pessoas em trilhas.

Quem se forma nos níveis avançados se torna “Explorador em MTB” e “Explorador em Trekking”. Isso quer dizer que seus horizontes se estenderam a ponto da pessoa não se limitar mais ao conhecido e passar a explorar o desconhecido (utilizando os conceitos, técnicas e domínio tecnológico que o curso fornece), sozinho ou à frente de um grupo. Esse, ao meu ver, é o verdadeiro espírito da aventura!

Para mais informações, inclusive o detalhamento minucionso do conteúdo dos dois cursos, visitem as respectivas páginas dos cursos aqui no blog, clicando nos links abaixo…

CURSO DE MOUNTAIN BIKE E CICLOTURISMO
CURSO DE TREKKING
Abraços,
Guilherme Cavallari
clubedaaventurakalapalo.blogspot.com

 

fotos: Guilherme Cavallari

Nuvem de tags