Posts marcados ‘RadioShack’

Tour da Suíça: Leipheimer vence na última etapa, por 4 segundos!

Um final eletrizante!

O vencedor do Tour da Suíça, que muitos chamam de o 4• grande Tour, só foi definido na última etapa. Levi Leipheimer (RadioShack) teria que tirar uma diferença de 1:59 do líder para conseguir ser o campeão da competição. O último estágio era um Contra-Relógio Individual e Leipheimer começou na quinta colocação. Ele conseguiu tirar a liderança de Damiano Cunego por apenas 4 segundos.

Leipheimer vinha melhorando sua performance durante a semana e se aproximando do líder. A distância de aproximadamente 2 minutos era o limite do possível de se reverter. E deu certo. O ciclista declarou “Eu não me preocupei, eu sabia que existia a possibilidade, porém o melhor que eu podia fazer era relaxar e fazer o melhor Contra-Relógio que eu poderia”.

O ciclista da RadioShack largou quatro posições antes de Cunego. Com 9km, Cunego estava 28 segundos mais lento do que Leipheimer, com uma vantagem de aproximadamente 3 segundos por quilômetro. Com essa margem, Cunego manteria a Camisa Amarela. Com 22km, a vantagem estava em 1:26, faltando ainda 9 km para terminar o percurso de 31km.

Porém a confirmação da vitória só veio quando Cunego cruzou a linha de chegada e apareceu no telão, Levi Leipheimer Campeão do Tour da Suíça de 2011.

Vídeo da Final – Esse vale a pena!

Resumo da Competição

1ª Etapa
2ª Etapa
3ª Etapa
4ª Etapa
5ª Etapa
6ª Etapa
7ª Etapa
8ª Etapa

 

 

Anúncios

Tour da Califórnia – Final: Matt Goss vence a etapa e Chris Horner da RadioSchack é o Campeão

Matt Goss (HTC) vence Peter Sagan (Liquigas) em um sprint muito nervoso, após a etapa de 129,1 km e Horner é o campeão do Amgen Tour da Califórnia de 2011.

A fuga do dia

Logo no início do dia, um quarteto conseguiu se desprender do pelotão, depois de uma séries de tentativas frustradas. Os quatro eram: Jan Barta (Team NetApp), Bradley White (UnitedHealthcare), Michael Friedman (Kelly Benefit Strategies-OptumHealth) e Jose Fernando Antogna (Jamis-Sutter Home).

O melhor colocado entre eles na Classificação Geral era Barta, que estava a 53:27 em 91•. A fuga chegou a abrir 3 minutos de vantagem, mas o pelotão não descuidou da fuga. Faltando 50 km para o final, a diferença tinha caído para 2:30.

Quando chegaram na cidade de Thousand Oaks, 40 km para o final, a fuga abriu a primeira das seis voltas que seriam dadas em um circuito no centro da cidade. O pelotão ainda estava a 2:30 atrás.

O final.

Faltando duas voltas para o final, o pelotão, liderado por HTC e Saxobank, tinha diminuído a vantagem para 0:25. Mas só neutralizou por completo a fuga faltando 5 km para o final.

A HTC como sempre, fez um excelente trabalho na embalada. Comandou boa parte dos últimos kms e conseguiu deixar Matt Goss em condições de vencer o forte sprint contra Peter Sagan (Liquigas) e Greg Handerson (Sky).

Com o pelotão compacto, Chris Horner foi coroado o campeão de 2011 do Tour da Califórnia, 0:38 a frente de Live Leipheimer, seu companheiro de equipe.

Vídeo dos últimos quilômetros


Resultados:

Resultados Etapa:

  • 1. Matthew Goss (Aus), HTC-Columbia, 2:56:39
  • 2. Peter Sagan (Svk), Liquigas-Cannondale, same time
  • 3. Greg Henderson (NZL), Sky, s.t.

Classificação Geral

  • 1. Chris Horner (USA), RadioShack, 23:46:41
  • 2. Levi Leipheimer (USA), RadioShack, at 0:38
  • 3. Tom Danielson (USA), Garmin-Cervélo, at 2:45

Tour da Califórnia – A Final é Hoje! Assistam!

Hoje será realizada a final do Tour da Califórnia. A RadioShack está dominando o Tour com Chris Horner e Levi Leipheimer em primeiro e segundo lugares, respectivamente.

Assistam a partir das 5:30 da tarde. O link está no final do Post! Vai valer a pena!

A etapa

Santa Clarita → Thousand Oaks (128 km)

Uma etapa bastante plana, com somente uma meta de montanha, de categoria 4 e um sprint antes de entrar na cidade onde ocorrerá a chegada. Quando o pelotão entrar em Thousand Oaks, os ciclistas realizarão seis voltas em um circuito no centro da cidade. Cada volta contará com uma meta volante.

Vídeo sobra a etapa.


Classificação Geral

  • 1. Chris Horner (USA), Team RadioShack, 20:50:02
  • 2. Levi Leipheimer (USA), Team RadioShack, at 0:38
  • 3. Tom Danielson (USA), Team Garmin-Cervélo, at 2:45
  • 4. Christian Vande Velde (USA), Team Garmin-Cervélo, at 3:18
  • 5. Tejay Van Garderen (USA), HTC-Highroad, at 3:23

Assista Ao Vivo: 

A partir de 05:30 da tarde!

http://tracker.amgentourofcalifornia.com/

Tour da Califórnia – 7ª Etapa: Dobradinha da Radio Shack!

Em um belíssimo cenário do sul da Califórnia, foi realizada a etapa Rainha do Tour da Califórnia. A equipe RadioShack realizou um trabalho impecável, levando seus dois atletas favoritos ao título, Leipheimer e Horner, para uma dobradinha.

Como foi a corrida?

O sétimo estágio teve 196 km de extensão, uma meta volante no km 74,2, duas metas de montanha de Cat. 3, nos kms 18,5 e 92,2, além de uma chegada no topo da Mt. Baldy, uma montanha classificada como HC.

A etapa começou com um trecho plano de 5,8 km, depois começou a primeira subida do dia, a Glendora Ridge (Cat. 3). Durante a subida, 9 ciclistas de destacaram do pelotão: Talansky; Christopher Froome e Ben Swift (Sky); George Hincapie (BMC); Francesco Bellotti (Liquigas-Cannondale); Grischa Niermann (Rabobank); Alexander Efimkin (Team Type 1-Sanofi Aventis); Patrick McCarty (SpiderTech-C10) e Rob Britton (Bissell). Ben Swift acabou sobrando, mas seu companheiro de equipe Hesjedal, o substituiu na fuga.

A fuga manteve por quase toda a corrida uma vantagem de aproximadamente 2 minutos. McCarty, o líder da camisa de montanha, venceu a primeira meta de montanha, Bellott venceu o sprint do dia e McCarty, novamente, venceu a última meta de montanha do dia e voltou para o pelotão depois disso.

O pelotão então, puxado pela RadioShack, começou a se aproximar da fuga. Com 21 km, a vantagem estava em 1:20, com 16 km a vantagem ficou abaixo de 1:00 e com 13 km para o final, no pé da última subida, estava em 0:45.

A subida do Mt. Baldy

Faltando 10 km para o final, um quarteto da RadioSchack, formado por Busche puxando, McCartney na segunda roda, Leipheimer e Horner, comandava a busca aos escapados.

A fuga começou a se despedaçar, Niermann e Talansky sobraram, depois Hesjedal, Hincapie, Britton e Bellotti. O único sobrevivente foi Efimkin, que seguiu sozinho montanha acima.

Com os RadioSchack`s puxando, pouco a pouco, quem ainda tinha conseguido ficar no pelotão, começou a sobrar. Com 3,5 km para o final, Andy Schleck sobrou. Faltando 2 km para o final, a dupla Chris Horner e Levi Leipheimer deixaram todo mundo pra trás e partiram sozinhos para a vitória. Nos últimos metros Horner fez sinal para que Leipheimer cruzasse a linha de chegada na frente. Os dois chegara praticamente ombro-a-ombro, comemorando a vitória!

Vídeo dos últimos quilômetros


Resultados:

Resultados Etapa:

  • 1. Levi Leipheimer (USA), Team RadioShack, 3:33:03
  • 2. Chris Horner (USA), Team RadioShack, same time
  • 3. Laurens Ten Dam (Ned), Rabobank, at 0:43
  • 4. Thomas Danielson (USA), Team Garmin-Cervélo , at 1:01
  • 5. Steve Morabito (Swi), BMC Racing Team, at 1:21

Classificação Geral

  • 1. Chris Horner (USA), Team RadioShack, 20:50:02
  • 2. Levi Leipheimer (USA), Team RadioShack, at 0:38
  • 3. Tom Danielson (USA), Team Garmin-Cervélo, at 2:45
  • 4. Christian Vande Velde (USA), Team Garmin-Cervélo, at 3:18
  • 5. Tejay Van Garderen (USA), HTC-Highroad, at 3:23

Assista Ao Vivo: 

A partir de 05:00 da tarde!

http://tracker.amgentourofcalifornia.com/

As Tops da Estrada: Trek Madone 6.9 SSL

Trek Madone 6.9 SSL

Pode se dizer que a Trek Madone possui um currículo invejável. Ela carregou o vencedor de 9 dos últimos 11 Tour de France. Um pedigree e tanto! Hoje ela é a bicicleta oficial de duas grandes equipes do ProTour, a Trek Leopard e RadioShack.

O modelo SSL

Em 2011 a Trek lançou a variante SSL para a família Madone Série 6. O modelo é 100g mais leve do que o do ano anterior. Dessas 100g, 50g foram retiradas do quadro, 30g foram reduzidos com um novo processo de pintura e 20g no garfo.

Com essas alterações o quadro do tamanho 56 pesa somente 815g. Incrivelmente leve. A Trek diz que essa diminuição no peso não sacrificou rigidez ou durabilidade. De acordo com a empresa, o nova fibra de carbono HexSL é 10% mais resistente e rígida do que o OCLV Red blend utilizado anteriormente, dessa forma permitiu a diminuição do peso, sem sacrificar a qualidade da bicicleta.

Outra inovação é o movimento central BB90. Mais largo e com peças integradas, reduz a quantidade de peças móveis, deixando a bicicleta mais leve e por ser mais largo, faz com que a rigidez da bicicleta aumente. Vejam a imagem ao lado.

A  Tecnologia Trek

A Trek utiliza materiais com um nível muito alto de tecnologia. O fato de ter a fábrica localizada nos Estados Unidos, facilita o teste e utilização de diversos materiais desenvolvidos por faculdades e centros de pesquisa espacial na fabricação de suas bicicletas.

Para se ter uma idéia, no laboratório da Trek em Waterloo, Estados Unidos, que é o maior em pesquisas de carbono de bicicleta do mundo, a empresa possui uma equipe de 37 engenheiro de carbono responsáveis por desenvolver, testar e analisar as fibras de carbono utilizadas em suas bicicletas.

O carbono HexSL, é a primeira fibra de carbono industrial que conseguiu aumentar significativamente a rigidez e resistência ao mesmo tempo. Vejam a comparação entre os carbono utilizados pela Trek ao lado.

Customização e Fiting

Uma opção interessantíssima que a Trek traz para seus clientes é o chamado Project One. No próprio site da Trek, é possível modificar a bicicleta toda. Cor, componentes, grupo e até escrever mensagens pessoais na bicicleta.

São 24 cores diferentes, pode-se escollher as rodas, pneus, mesas, guidões, fita de guidão, canote, banco e headset, sendo que cada um desses existem pelo menos 10 opções para escolher. Também pode se escolher entre mais de 20 opções de grupos e cores de cabeamento. A variedade de estilos é incrível, é possível customizar a bicicleta nos mínimos detalhes.

Para se adaptar ao maior número de clientes, a Madone 6.9 possui três geometrias diferentes: H1, H2 e H3.

A H1 possui uma posição mais aerodinâmica com uma frente mais baixa, boa para atletas com bastante flexibilidade.

A H2 possui a frente um pouco mais elevada e fornece uma posição um pouco mais confortável.

A H3 e ideal para quem quer poupar as costas e o pescoço, ela possui uma posição ainda mais elevada e com algumas modificações de geometria para manter a estabilidade da bicicleta.

Preços

O preço da Madone 6.9 com a configuração padrão com Shimano Dura-Ace e Rodas Bontrager Race XXX Lite, custa US$8.714,99. As adaptações podem aumentar ou diminuir o valor. No site, quando as alterações são feitas o novo preço já é calculado.

Imagens

fotos: James Huang e Trek

Nuvem de tags