Posts marcados ‘Onde pedalar’

Resultado do Teste “Onde fica essa subida?”: Brasil – Serra do Rio do Rastro

Onde fica essa subida?

Semana passada, realizamos um pequeno teste, perguntando em que país fica a subida da foto acima. Como possibilidade de resposta colocamos Brasil, Itália, França, Colombia e Suiça.

Resultados do teste

A maioria do pessoal acertou! 56% dos participantes votaram no Brasil.

Serra do Rio do Rastro – Que Lugar!

A foto acima é da Serra do Rio do Rastro, uma das subidas mais difíceis do Brasil. Localizada em Santa Catarina, no município de Bom Jardim da Serra, a subida da serra tem 13,95km, uma média de inclinação de 7,5% e um ganho de elevação de 1079 metros. Nos parâmetros internacionais, ela é considerada como Categoria 1. No alto da serra, o ponto de encontro geralmente utilizado por ciclistas é o restaurante da Cascata, onde o pessoal come alguma coisa, respira um pouco e desce a serra.

Também no topo da serra, se encontra o Rio do Rastro Eco Resort, um excelente local para quem gosta de curtir um clima de serra e bastante frio. A temperatura média anual é de 12 graus. O resort oferece chalés para seus hospedes, todos com uma vista incrível de região serrana.

Outros serviços prestados são os passeios na natureza. Trilhas, cavalgadas, 4×4 e outras atividades ao ar livre oferecem uma boa opção para passar um final de semana.

Portanto, a Serra do Rio do Rastro é um excelente local para ser fazer um treino muito duro, aproveitar a viajem para fazer um programa de família e curtir um visual estonteante.

Informações sobre a subida

Fotos da Região

fotos: Pedalando sem fronteiras

Onde Pedalar: Percurso Posto do Pedrão – Brasília/DF

Características Gerais

O percurso para o Posto do Pedrão, ou simplesmente “Pedrão”, como conhecido em Brasília, é um treino bastante tradicional na cidade. Trata-se de um trajeto com maior parte na estrada e é considerado um pedal de dificuldade média para difícil.

O ponto de encontro geralmente utilizado para realizar o treino, é no início da subida da QI 23 do Lago Sul. O trajeto vai pela estrada para Unaí até um posto de gasolina chamado “Posto do Pedrão”. A distância total, saindo do início da 23, é de 77 km.

O asfalto é excelente, quase todo o percurso tem acostamento em bom estado. O fluxo de carros na estrada é pequeno, portanto é um pedal relativamente tranquilo nesse aspecto.

A estrada é muito bonita passa por fazendas e planícies. Muita vegetação do cerrado se localiza nas margens da rodovia, assim como alguns rios.

Subidas

Como a maioria dos pedais de estrada existem bastante subidas, o Pedrão não é diferente. A percurso é um sobe e desce sem parar, mas existem três subidas que são mais difíceis.

A primeira delas começa no km 32 no percurso, ainda no percurso de ida, ela é considerada uma subida de categoria 3, possui 3,78km de extensão e 4,2% de inclinação média.

A segunda é a chamada “Frita Miolo”. Geralmente tem vento a favor, portanto, durante a subida, como se está pedalando na mesma direção que o vento, a sensação é de que o vento parou. Esquenta bastante! A “Frita Miolo” começa no Km 46 da jornada, tem 3,78Km de extensão e 3,2% de inclinação média.

A última é conhecida carinhosamente por alguns ciclistas da cidade como “Ai Caralho!”. Pelo nome dá para imaginar a criança. Ela começa no final da viagem, quando as pernas já estão cansadas, o coração na boca, a vontade de vender a bicicleta a 100% e a vontade de chamar a mãe também. Nesse cenário, após uma curva a direita e uma forte descida, pode ser avistada a subida e uma frase costuma ser dita nessa hora: “Ai Caralho!” Daí vem o nome. O início dela é no Km 61 do percurso, tem 4,20km e 3,3% de inclinação média.

Vejam o resumo das subidas

Para informações detalhadas sobre o percurso clique no link: Posto do Pedrão Informações

Locais para pedalar – Lago Sul / Brasília – DF

Esse post faz parte de uma série de avaliações, que trarão informações detalhadas sobre locais para pedalar pelo Brasil. O primeiro local a ser avaliado é o Lago Sul em Brasília-DF, considerado por alguns como um dos melhores locais para se pedalar no país.

O Lago Sul

Um dos locais preferidos dos ciclistas de Brasília, as margens do Lago Paranoá, o Lago Sul oferece uma estrutura muito boa para a prática do ciclismo, desde ciclofaixa até postos de combustível com locais de suporte para ciclistas. Abaixo segue a avaliação dos aspectos importantes pra quem pedala.

1. Características gerais

Trata-se de um bairro residencial nobre de Brasília, possui duas vias duplicadas com um asfalto de excelente qualidade. É considerado um dos melhores locais para a prática do esporte na cidade. O local de encontro mais utilizado é o posto da Texaco da QL 02.

2. Condições da pista

A qualidade do asfalto é muito boa, o acostamento é bem largo e dedicado aos ciclistas. O DER/DF transformou o acostamento do Lago Sul em uma ciclofaixa, bem sinalizada com placas e pinturas no chão.

Mas como nada é perfeito, existem alguns problemas com relação ao piso. Em alguns locais existem irregularidades na ciclofaixa, formadas por materiais que caem de caminhões e formam estruturas que parecem de concreto. Isso incomoda um pouco, principalmente para bicicletas speed. Outro problema é a sujeira, que ultimamente tem estado bastante presente no local e tem causado vários furos nos pneus das bicicletas.

3. Respeito ao ciclista

Para os padrões Brasileiros, pode-se dizer que o respeito ao ciclista no Lago Sul é bom! Existem alguns problemas sim, principalmente com os ônibus. Motoristas de ônibus, pelo que parece, odeiam ciclistas, então as vezes gostam de passar perto demais. Mas no geral, os motoristas respeitam bastante.

4. Para quem está começando.

Com certeza, é um bom local para quem está começando a pedalar. A ciclofaixa, por ser larga, oferece tranquilidade para quem ainda não tem experiência com bicicletas. É interessante que, uma vez que seja um iniciante, o ciclista vá acompanhado de alguém que tenha um pouco mais de experiência em pedalar na rua. Apesar de ser um local considerado seguro, ainda é um local dominado por carros, portanto é sempre bom estar acompanhado de alguém que saiba lidar com o trânsito.

5. Segurança

O número de ocorrências de assaltos a ciclistas no Lago Sul é baixo. Mas como em qualquer lugar, é sempre bom evitar transitar à noite. O Lago Sul é um bairro muito extenso e possui alguns locais um pouco ermos, portanto, procure sempre que estiver sozinho, ou com um grupo pequeno de ciclistas, ficar entre a QL 02 e a Ponte JK, tente sempre ficar na avenida principal.

6. Relevo

O Lago Sul é predominantemente plano, como boa parte da cidade, porém, para quem gosta de treinar umas escaladas, existem algumas alternativas.

A QI 23, tem uma subida de aproximadamente 4 Km, com média de 4% de inclinação, também possui ciclofaixa e é muito utilizada por ciclistas que gostam de treinar subidas.

Outra subida popular é a 8%, assim chamada pelo percentual de inclinação que possui. Com aproximadamente 2,5 Km de extensão ela liga a ponte JK à área de condomínios do Lago Sul. Essa subida já têm um grau de dificuldade um pouco maior.

A terceira é conhecida como a “Subida da Matinha”. Localizada entre a QI 25 a QI 27, a “Matinha” têm cerca de 2 Km, e 5% de inclinação média. Digamos que a subida possui um grau de dificuldade que é o meio-termo entre a subida da 23 e a 8%.

7. Apoio para ciclistas

A rede Gasol de postos apóia bastante o ciclismo em Brasília. No posto da QL 02, onde ocorre o encontro da maioria dos grupos de ciclistas que treina no Lago Sul, existe uma estrutura dedicada para os atletas. É uma iniciativa muito bacana da empresa.

8. Visual

O Lago Sul é um lugar muito bonito, o local fornece vistas espetaculares da zona central de Brasília e de cartões postais da cidade.

9. Percursos mais utilizados

Percurso até o Posto Policial

Pelotão do Lago Sul – Percurso de Sábado

Pelotão do Lago Sul – Percurso de Domingo

Volta ao Lago

Percurso para o Balão de Unaí

Nuvem de tags