Posts marcados ‘montanhas’

Tour de France – 13ª Etapa: Thor Hushovd faz o impossível e vence a etapa da montanha!

A inacreditável vitória de Hushovd!

Thor Hushovd, o atual Campeão Mundial de Ciclismo na categoria estrada, conseguiu um feito que para todos era impossível de ser atingido, um sprinter vencer uma etapa de montanha no Tour. Ele não só venceu, mas venceu de uma forma incrível, para não dar espaço para ninguém falar nada!

A fuga e a fuga

Logo no começo da etapa uma fuga de dez ciclistas se formou, Hushovd era um dos integrantes. Os escapados chegaram no pé da grande montanha do dia, o Aubisque, com 6:00 de vantagem sobre o pelotão. Logo no início da montanha Hushovd já começou o caminho para o impossível, ele atacou a fuga e escapou de seus companheiros.

Outros dois ciclistas da fuga saíram em perseguição ao Hushovd, deixando o resto da fuga para trás. Jeremy Roy e David Moncoutie chegaram e deixaram Hushovd para trás. Roy chegou no topo da montanha 0:45 na frente de Moncoutie e 2:00 na frente de Thor.

A descida a busca e a martelada do Thor

Na descida, Hushovd alcançou Moncoutie e os dois foram em perseguição a Roy. Hushovd fez a maior parte do trabalho, Moncoutie parecia cansado e aparentemente não queria ajudar muito Thor, para ter alguma chance na chegada.

Faltando 3 km para o final os dois perseguidores estavam a 10 segundo de Roy, foi quando Thor atacou, deixou seu parceiro para trás e buscou o líder. Foi quando ele fez mais uma coisa inacreditável! Quando todos achavam que ele iria para a chegada contra os dois adiversários, Thor surpreendeu todo mundo e atacou faltando 2km e não deu chance para ninguém, chegou em primeiro alguns segundos a frente de Moncoutie e Roy e 9:00 na frente do pelotão! Uma vitória de tirar o chapéu, ou capacete…

Classificação Geral: Como os integrantes da fuga estavam muito atrás na CG, não houve nenhuma mudança significativa na disputa pela Camisa Amarela.

Mais um abandono

Andreas Kloden, da Radio Schack não conseguiu superar as dores nas costas que estava sentindo, devido as várias quedas que sofreu e acabou abandonando a competição. Só sobraram 4 ciclistas da Radio Schack no Tour. O vídeo abaixo mostra o momento do abandono.

Vídeo do final da etapa

Resultados

Etapa

  • 1. Thor Hushovd (Garmin-Cervelo)
  • 2. David Moncouti (Cofidis)
  • 3. Jeremy Roy (FdJ)

Classificação Geral

  • 1. Thomas Voeckler, Team Europcar, in 55h 49′ 57″
  • 2. Frank Schleck, Team Leopard-Trek, at 1:49
  • 3. Cadel Evans, Bmc Racing Team, at 02:06
  • 4. Andy Schleck, Team Leopard-Trek, at 02:17
  • 5. Ivan Basso, Liquigas-Cannondale, at 03:16
Hoje mais tarde:
  • Fotos da 13ª etapa
  • Informações sobre a 14ª Etapa
Anúncios

Giro d’Itália – 16ª Etapa: Contador está imbatível e vence a Crono-Escalada.

Alberto Contador venceu com larga vantagem a crono-escalada de hoje. Ele abriu uma vantagem de 34 segundos sobre Vicenzo Nibali, segundo do dia e terceiro na classificação geral.

Na primeira parcial do dia, antes da parte mais dura da subida, Contador estava com o tempo alto, 9 segundos acima do tempo de Nibali, que tinha feito o melhor tempo nesse trecho. Porém, durante o trecho mais inclinado, o espanhol mostrou sua força.

Com 3 km para o final, Contador tinha aberto 38 segundos de vantagem sobre Nibali e faltando 1 km a vantagem estava em 41 segundos. O Pistoleiro cruzou a linha com uma vantagem de 34 segundos sobre o segundo colocado e abriu ainda mais a confortável vantagem que ele já possuía. Ele está a quase 5 minutos de Michele Scarponi, segundo colocado geral.

Vídeo dos últimos quilômetros

Resultados:

Classificação da Etapa

  • 1. Alberto Contador Velasco, Saxo Bank Sungard, at 28:55
  • 2. Vincenzo Nibali, Liquigas-Cannondale, at 34
  • 3. Michele Scarponi, Lampre – Isd, at 38
  • 4. José Rujano Guillen, Androni Giocattoli – C.i.p.i, at 39
  • 5. Stefano Garzelli, Acqua & Sapone, at 46

Classificação Geral

  • 1. Alberto Contador Velasco, Saxo Bank Sungard, at 62:43:37
  • 2. Michele Scarponi, Lampre – Isd, at 4:58
  • 3. Vincenzo Nibali, Liquigas-Cannondale, at 5:45
  • 4. John Gadret, Ag2r La Mondiale, at 7:35
  • 5. José Rujano Guillen, Androni Giocattoli – C.i.p.i, at 9:18

AMANHà

17ª Etapa: Feltre → Tirano (230 km)  

Amanhã teremos mais uma etapa de montanha, não tão dura quanto as últimas duas etapas anteriores, mas com uma certa dificuldade. Teremos uma subida de categoria 2, com 15 km de extensão, a Passo Deltonale, que começa no km 151 e termina no km 166. Logo após a descida dessa montanha, no km 196, será o início da última subida, com aproximadamente o mesmo comprimento da anterior, só que de categoria 3, a Aprica.

No final os ciclistas descerão por um pouco mais de 11 km e pegarão um plano de 1,2 km até a chegada.

Altimetria


Assista Ao Vivo: 

Amanhã a partir de 07:15 da manhã!

http://videochat.gazzetta.it/index_giro.shtml

http://www.rai.tv/dl/RaiTV/

http://www.fromsportcom.com/v-2/6/20/v-262001.html

cyclingfans.com

Outras Etapas

Para ver informações sobre as outras etapas do Giro leia as matérias: Giro Etapas 1 a 7, Giro Etapas 8 a 14, Giro Etapas 15 a 21.

Giro d’Itália – Etapa de amanhã: Contra – Relógio individual (Crono-Escalada)

A etapa de amanhã, terá sua largada no centro histórico de Belluno, o percurso de 12,7 km passa por um trecho plano de paralelepípedo, depois por um pequeno vale e um falso plano antes de chegar a subida.

A subida começa em Caleipo, os primeiros 4,5 km de escalada, terão média de 10% e tops de 14%. Com 1000 metros de ganho de elevação, será uma dura escalada! Os últimos dois quilômetros tem uma inclinação um pouco menor, são 6%, com vários falsos planos.

Será uma etapa importante para os primeiros na Classificação Geral, Vicenzo Nibali e Michele Scarponi, tem que tentar, de qualquer maneira, diminuir a distância para Contador. Scarponi está 4:20 e Nibali está a 5:11. Contador tem a possibilidade de abrir uma vantagem ainda mais confortável sobre seus adversários e chegar nas últimas montanhas do Giro ainda mais tranquilo.

Para quem não está disputando a CG, será como seu fosse mais um dia de descanso.

Vejam a lista de largada.

Assista Ao Vivo

A partir de 10:00 da manhã.

http://videochat.gazzetta.it/index_giro.shtml

http://www.rai.tv/dl/RaiTV/

http://www.fromsportcom.com/v-2/6/20/v-262001.html

Cyclingfans.com

Outras Etapas

Para ver informações sobre as outras etapas do Giro leia as matérias: Giro Etapas 1 a 7, Giro Etapas 8 a 14, Giro Etapas 15 a 21.

Giro d’Itália – 15ª Etapa: Depois de 7h30m, Mike Nieve vence e Contador aumenta vantagem.

Depois de quase 7h30m de prova, 5 subidas dificílimas, chuva e frio, Mike Nieve conseguiu superar seus adversários e chegou 1:41 na frente do segundo colocado.

Alberto Contador terminou em terceiro e abriu mais 1 minuto de vantagem sobre seus adversários na Classificação Geral. Contador declarou depois da chegada: “Essa foi a etapa mais difícil da minha vida! Foi extremamente difícil”

Uma etapa brutal

A etapa de hoje foi a mais difícil do Giro. Foram 229 km, com cinco subidas inacreditavelmente difíceis e muita chuva.

Vejam as subidas do dia:

  • Piancavallo (1290m) 13.7 km, com 8,3% de média, topo no km 43,3;
  • Forcella Cibiana (1530m) 10,2km, com 7% de média, topo no km 123,1;
  • Passo Giau (2236m) 15,9km, com 6,5% de média, topo no km 171,8;
  • Passo Fedaia (2057m) 13,4km com 7,9% de média, topo no km 201,4;
  • Gardeccia (1948m) 6,2km com 10 % de média, topo no km 229 (Chegada).

A Passo Giau foi o local mais alto que os ciclistas chegaram no Giro 2011. A montanha é categorizada como Clima Coppi e oferecia para os dois primeiros a chegarem em seu topo, pontos e dinheiro.

A batalha

Já na primeira subida, a Piancavallo, uma série de ataques quebrou o pelotão em dois grupos principais, o grupo do Camisa Rosa e uma fuga grande, composta por Mikel Nieve (Euskaltel), Stefano Garzelli (Acqua & Sapone-Caffe Mokambo), Jan Bakelants (Omega Pharma-Lotto); Olivier Kaisen (Omega Pharma-Lotto); Johnny Hoogerland (Vacansoleil-DCM); Philip Deignan (RadioShack); Yaroslav Popovych (RadioShack); Francisco Javier Aramendia Llorente (Euskaltel-Euskadi); Alexander Kuchynski (Katusha); Kevin Seeldrayers (Quick Step); Emanuele Sella (Androni Giocattoli); Danilo Di Luca (Katusha); Johann Tschopp (BMC); Evgeni Petrov (Astana); Alberto Losada Alguacil (Katusha); Pieter Weening (Rabobank); Luis Pasamontes Rodriguez (Movistar); Stefano Pirazzi (Colnago-CSF) e Carlos Sastre Candil (Geox-TMC).

Quando a grade fuga chegou na base da segunda subida do dia, a Forcella Cibiana, ela tinha uma vantagem de um pouco mais de 10 minutos. Essa vantagem chegou a colocar Mike Nieve como o Camisa Rosa Virtual. Chegando perto do topo, Di Luca, Popovych, Tschopp, Sella, Garzelli, Bakelants e Seedraeyers atacaram e foram em direção a meta de montanha.

Garzelli

Durante a descida, a fuga se reagrupou e aumentou a vantagem sobre o pelotão, que agora era de 10:40. Na base da maior montanha do dia, a Passo Giau, Hoogerland (Vacansoleil)atacou e partiu sozinho montanha acima. Quando ele ganhou 20 segundos de vantagem sobre a fuga, Nieve e Garzelli partiram em sua perseguição. Garzelli passou primeiro por Hoogerland e chegou na frente no topo da montanha. Nieve também passou o belga da Vacansoleil e chegou no topo do Passo Giau 40 segundos atrás de Garzelli. O pelotão, que já estava bem reduzido, chegou no topo com 9:30 de desvantagem.

Vicenzo Nibali (Liquigas), que era o segundo colocado geral, começou a demonstrar fraqueza, cruzando o topo da montanha 15 segundos atrás de Contador. Mas conseguiu chegar no pelotão durante a descida.

O final

Ataque de Contador

Em direção a penúltima subida do dia, Passo Fedaia, Garzelli continuou liderando com Nieve em sua perseguição. O resto da fuga já havia sido pega pelo pelotão que vinha rápido. No final da subida, Nibali sobrou ainda mais, chegando a ficar 1:00 atrás de Contador. Mas em uma descida inacreditável, ele conseguiu chegar no pelotão mais uma vez.

Garzelli não aguentou segurar na última subida. Com 6,2 km, 10 % de média e um final com 18% de inclinação, a Gardeccia derrotou Garzelli, que rapidamente foi pego por Nieve, que seguiu firme até o final da etapa, vencendo a segunda consecutiva para a Euskaltel, que venceu ontem o Zoncolan com Igor Anton.

Contador atacou o grupo em que estava e conseguiu tirar mais de 4 minutos de diferença do vencedor durante a subida, chegando apenas 10 segundos atrás de Garzelli. O espanhol abriu mais 1 minutos sobre seus adversários.

Vídeo dos últimos quilômetros

Resultados:

Classificação da Etapa

  • 1. Mikel Nieve Ituralde (ESP), Euskaltel-Euskadi, 7:27:14
  • 2. Stefano Garzelli (ITA), Acqua & Sapone-Caffe Mokambo, at 1:41
  • 3. Alberto Contador Velasco (ESP), SaxoBank-Sungard, at 1:51
  • 4. Michele Scarponi (ITA), Lampre-ISD, at 1:57
  • 5. John Gadret (FRA), Ag2r La Mondiale, at 2:28

Classificação Geral

  • 1. Alberto Contador Velasco (Spain), SaxoBank-Sungard, 62:14:42
  • 2. Michele Scarponi (Italy), Lampre-ISD, at 4:20
  • 3. Vincenzo Nibali (Italy), Liquigas-Doimo, at 5:11
  • 4. John Gadret (France), Ag2r La Mondiale, at 6:08
  • 5. Mikel Nieve Ituralde (Spain), Euskaltel-Euskadi, at 7:03

AMANHÃ É DIA DE DESCANSO 

Outras Etapas

Para ver informações sobre as outras etapas do Giro leia as matérias: Giro Etapas 1 a 7, Giro Etapas 8 a 14, Giro Etapas 15 a 21.

Giro d’Itália – 14ª Etapa: Em meio a muita confusão, Igor Anton chega primeiro no Zoncolan

Em uma etapa muito confusa, marcada duas mudanças de percurso, sendo que uma delas durante a prova, protesto de espectadores e um monstro de montanha chamada Monte Zancolan, Igor Anton (Euskaltel-Euskadi) subiu a montanha de forma incrível e foi o vencedor do dia.

Alberto Contador (SaxoBank-Sungard) conseguiu aumentar um pouco mais a sua vantagem sobre Vicenzo Nibali (Liquigas), segundo colocado.

Os problemas com o percurso. 

Após muitas reclamações de ciclistas, equipes e especialistas, sobre a segurança da descida estreita e suja do Monte Crotis. A UCI resolveu mudar o percurso, alterando o trajeto e evitando a descida. A mudança encurtou o percurso em 20 km.

O problema foi que a platéia que esperava o pelotão passar pelo Crotis, ficou muito frustrada com a decisão da UCI e começou a fazer manifestações protestando contra a alteração do percurso.

A organização, para evitar problemas resolveu encurtar mais ainda o percurso, realizando a chegada sobre o Monte Zoncolan, ou seja, o trajeto que antes tinha 210 km, foi reduzido para 164 km. Transformando a etapa rainha do Giro em uma princesa caçula.

E pra buscar a fuga???

A fuga do dia saiu com 30 km e chagaram a abrir a perigosa vantagem de 10:30. A Liquigas tomou a frente do pelotão e partiu a captura do trio escapado, formado por Bram Tankink (Rabobank), Gianluca Brambilla (Colnago-CSF) e Matteo Rabottini (Farnese Vini-Neri Sottoli).

O desespero começou quando a UCI anunciou a mudança do percurso devido aos protestos, faltando 45 km para o final previamente planejado, ou seja, os 45 km se transformaram em 25 km!

A fuga chegou no pé do Zoncolan, um monstro com 10,1 km, 11,9% de inclinação média e tops de 22%, com um pouco mais de 5:00 de vantagem sobre o pelotão. A subida fez sua primeira vitima na fuga rápido, Rabottini foi o primeiro a pingar.

Joaquim Rodrigues (Katusha) foi o primeiro valente a tentar a sorte no Zoncolan. Ele atacou sobre o pelotão, que nesse momento tinha se reduzido para um grupo de uns 10, 15 ciclistas, e foi em direção aos dois escapados, que acabaram sendo pegos, primeiro por Rodrigues e depois por Anton, Contador, Nibali e Michele Scarponi (Lampre).

Como Contador tinha uma vantagem confortável sobre seus adversários, quando Igor Anton atacou, ele não reagiu. Anton passou por Rodrigues e seguiu para a vitória. Contador, que vinha subindo com Scarponi e Nibali, atacou e abriu uma vantagem considerável, Nibali, em um bravo esforço, conseguiu alcançá-lo. Nos últimos 500 metros, o “Pistoleiro” deu outra e abriu 11 segundo de Nibali, aumentando sua vantagem para 3:20 na Classificação Geral.

Vídeo dos últimos quilômetros

Resultados:

Classificação da Etapa

  • 1. Igor Anton Hernandez (ESP), Euskaltel-Euskadi, 5:04:26
  • 2. Alberto Contador Velasco (ESP), SaxoBank-Sungard, at 33
  • 3. Vincenzo Nibali (ITA), Liquigas-Doimo, at 40
  • 4. Michele Scarponi (ITA), Lampre-ISD, at 1:11
  • 5. Denis Menchov (RUS), Geox-TMC, at 1:21

Classificação Geral

  • 1. Alberto Contador Velasco (Spain), SaxoBank-Sungard, 54:45:45
  • 2. Vincenzo Nibali (Italy), Liquigas-Doimo, at 3:20
  • 3. Igor Anton Hernandez (Spain), Euskaltel-Euskadi, at 3:21
  • 4. Michele Scarponi (Italy), Lampre-ISD, at 4:06
  • 5. John Gadret (France), Ag2r La Mondiale, at 5:23

AMANHà

15ª Etapa: Conegliano → Gardeccia Val di Faccia (229 km)  

Uma etapa muito longa, com uma subida de Cat. 2, três de Cat. 1 e uma HC! Isso depois encarar um Zancolan….! Esses caras devem ser malucos!!!!

Altimetria


Assista Ao Vivo: 

Amanhã a partir de 07:15 da manhã!

http://videochat.gazzetta.it/index_giro.shtml

http://www.rai.tv/dl/RaiTV/

http://www.fromsportcom.com/v-2/6/20/v-262001.html

cyclingfans.com

Outras Etapas

Para ver informações sobre as outras etapas do Giro leia as matérias: Giro Etapas 1 a 7, Giro Etapas 8 a 14, Giro Etapas 15 a 21.

Giro d’Itália – 13ª Etapa: Jose Rujano vence, mas o show foi de Contador

Em quase uma reprise da subida do Etna, Alberto Contador (Saxo Bank) e Jose Rujano (Androni Giocattoli) saíram novamente em uma fuga faltando 8km para o final.

Os dois abriram 1:27 sobre o terceiro colocado. Em um acordo, Contador não disputou o primeiro lugar com Rujano, que foi o vencedor do dia.

A debandada dos sprinters e a fuga dos 16

Hoje o pelotão começou o dia um pouco mais magro. Seis sprinters abandonaram o giro: Mark Cavendish e Mark Renshaw (HTC-Highroad), Alessandro Petacchi (Lampre), Danilo Hondo (Lampre), Manuel Belletti (Colnago) e Francisco Ventoso (Movistar). Como agora em diante, todas as etapas são de montanha, os sprinters não tinham mais muita utilizade.

O dia começou um pouco mais calmo hoje. Os ciclistas sabiam que a etapa seria muito dura, eram três subidas muito difíceis: Passo di Monte Croce Carnico, no km 79, com 10,4 km e 4,9%; a Iselsbergpass, no km 127, com 6.5 % por 8,5 km e 20km de subida para a chegada.

A fuga demorou a sair, mas quando saiu, foi com força. Na marca dos 50 km, no início da primeira subida, 16 ciclistas formaram um grupo de escapados: Pablo Lastras (Movistar), Branislau Samoilau (Movistar), Pieter Weening (Rabobank), Robert Kiserlovski (Astana), Cayetano Sarmiento (Acqua & Sapone), Rafael Valls (Geox-TMC), Alberto Losada (Katusha), Angel Vicioso (Androni Giocattoli), Craig Lewis (HTC-Highroad), Lars Petter (Sky), Andrea Noe (Farnese Vini-Neri Sottoli), Johnny Hoogerland (Vacansoleil-DCM), Rinaldo Nocentini (Ag2r La Mondiale), Kristof Vandewalle (Quick Step), Cameron Meyer (Garmin-Cervélo) e Alessandro Spezialetti (Lampre-ISD).

Nenhuma atleta da fuga oferecia risco a liderança de Alberto Contador, portando a Saxobank não tomou a frente do pelotão, mas a Euskaltel tomou, não deixando a fuga sair nunca da casa dos 4:45.

Quando a fuga chegou no Iselsbergpass, a vantagem havia caído para 3:15. Foi quando Kiserlovski (Astana) atacou e abriu 1:00 de vantagem sobre a fuga no final da subida. O pelotão continuou a diminuir a diferença dos escapados. Quando chegaram no pé da ultima subida, o grupo principal estava a 0:40 atrás dos perseguidores e 2:20 atrás de Kiserlovski.

Com 10 km para o final a fuga havia sido neutralizada por completo.

A força de Contador

Quando a fuga foi pega, Rujano atacou, Anton (Euskaltel-Euskadi) e Michele Scarponi (Lampre) foram em sua roda. Contador não se juntou a eles. Mas o grupo liderado por Vincenzo Nibali (Liquigas) e Roman Kreuziger (Astana) frustraram a tentativa do trio.

Quando os três foram trazidos de volta ao pelotão, Contador atacou forte, o único que conseguiu acompanhá-lo foi Jose Rejano. A dupla foi revezando até o final da subida, sendo que Contador sempre puxava mais do que Rujano. No final da subida Contador não disputou a chegada, deixando o venezuelano vencer a etapa.

Contador agora possui uma confortável vantagem de 3:09 sobre o segundo colocado.

Vídeo dos últimos quilômetros

Resultados:

Classificação da Etapa

  • 1. José Rujano Guillen (VEN), Androni Giocattoli, in 4:45:54
  • 2. Alberto Contador Velasco (ESP), SaxoBank-Sungard, at 0
  • 3. John Gadret (FRA), Ag2r La Mondiale, at 1:27
  • 4. Hubert Dupont (FRA), Ag2r La Mondiale, at 1:29
  • 5. Igor Anton Hernandez (ESP), Euskaltel-Euskadi, at 1:29

Classificação Geral

  • 1. Alberto Contador Velasco (Spain), SaxoBank-Sungard, 49:40:58
  • 2. Vincenzo Nibali (Italy), Liquigas-Doimo, at 3:09
  • 3. Michele Scarponi (Italy), Lampre-ISD, at 3:16
  • 4. David Arroyo Duran (Spain), Movistar, at 3:25
  • 5. Roman Kreuziger (Czech Republic), Astana, at 3:29

AMANHÃ (Mais informações serão adicionadas)

14ª Etapa: Lienz → Monte Zoncolan (210 km)  

Amanhã será mais uma etapa daquelas! Vejam a bagaceira!

Altimetria


Assista Ao Vivo: 

Amanhã a partir de 07:15 da manhã!

http://videochat.gazzetta.it/index_giro.shtml

http://www.rai.tv/dl/RaiTV/

http://www.fromsportcom.com/v-2/6/20/v-262001.html

cyclingfans.com

Outras Etapas

Para ver informações sobre as outras etapas do Giro leia as matérias: Giro Etapas 1 a 7, Giro Etapas 8 a 14, Giro Etapas 15 a 21.

Giro d’Itália – 12ª Etapa: Cavendish vence mais uma! É difícil bater esse cara!

Hoje foi a última etapa para sprinters do Giro 2011. E foi Mark Cavendish (HTC-Highroad) que venceu mais uma vez. O cara é bom mesmo! Em condições normais de temperatura e pressão é praticamente impossível ganhar do britânico.

Cavendish também contou com o trabalho impecável de sua equipe, que controlou a chegada com perfeição e deixou o sprinter na cara do gol, para ele fazer o que faz de melhor.

A fuga não foi longe hoje.

Stef Clement (Rabobank), Michal Golas (Vacansoleil), Miguel Minguez (Euskaltel) e Davide Ricci Bitti (Farnese), formaram uma fuga no início da etapa plana de 184 km.

Mas as equipes dos sprinters não iriam deixar nada para o acaso hoje. A fuga ficou sempre na alça de mira do pelotão, com no máximo 3 minutos de vantagem. A HTC estava sempre na frente, mas não fez todo o trabalho, outras equipes também ajudaram a manter a fuga sobre controle.

Faltando 35 km, a vantagem da fuga já havia caído para 2 min e com 14 km para o final eles foram engolidos pelo compacto pelotão, que vinha parecendo uma locomotiva acelerada no máximo.

O final estreito e com muitas curvas fechadas.

O pelotão vinha se aproximando da chegada em Ravenna, aproveitando estradas bastante largas a beira mar. Mas faltando 5 km para o final, quando entraram na cidade, as ruas ficaram bem mais estreitas e com várias curvas fechadas.

A HTC seguia comandando o pelotão em um ritmo incrível, não deixando chances para ataques “surpresa” nos últimos kms. O ritmo estava tão forte que outras equipes não conseguiram se manter na frente junto a HTC, o comando ficou todo com a equipe de Cavendish, que como sempre, sabe conduzir uma chegada tortuosa como nenhuma outra equipe.

Cavendish era o quarto da fila, na roda de seu fiel escudeiro Mark Renshaw, Petacchi vinha logo atrás de Cavendish com Appollonio (Sky) em sua roda.

Em uma das curvas fechadas, 1,5 km para o final, uma ciclista que entrou de penetra no trem de embalada da HTC errou a curva e causou um queda de muitos ciclistas, ninguém se machucou, mas o pelotão se reduziu para um grupo de 15 a 20 ciclistas. A frente do pelotão não foi afetada pela queda, portanto, a formação para o sprint continuou a mesma.

Faltando 700 metros, Mark Renshaw assumiu seu papel de último embalador e acelerou forte. Faltando 120 metros, Cavendish sprintou. Petacchi e Appollonio desceram marcha, fizeram força, careta, xingaram, mas não teve jeito. Cavendish passou meia bicicleta a frente de Appollonio e Petacchi veio em terceiro.

Nota

Mark Cavendish abandona o giro hoje, ele declarou que não tem condições de ajudar sua equipe nas próximas etapas, que são todas de montanha. Portanto vai para casa, descansar para o Tour de France.

Vídeo dos últimos quilômetros

Resultados:

Classificação da Etapa

  • 1 Mark Cavendish (GBr) HTC-Highroad 4:17:25
  • 2 Davide Appollonio (Ita) Sky Procycling, st.
  • 3 Alessandro Petacchi (Ita) Lampre – ISD, st.
  • 4 Roberto Ferrari (Ita) Androni Giocattoli, st.
  • 5 Gerald Ciolek (Ger) Quickstep Cycling Team, st

Classificação Geral

  • 1. Alberto Contador Velasco (Spain), SaxoBank-Sungard , 44:55:16
  • 2. Kanstantsin Sivtsov (Belarus), HTC-Highroad, at 0:59
  • 3. Vincenzo Nibali (Italy), Liquigas-Doimo, at 1:21
  • 4. Christophe Le Mevel (France), Garmin-Cervelo, at 1:28
  • 5. Michele Scarponi (Italy), Lampre-ISD, at 1:28

AMANHÃ

13ª Etapa: Spilimbergo → Grossglockner (167 km) – Acabou a brincadeira!

A partir de amanhã, é só morro acima! Ao se aproximar do Norte da Itália, as grandes montanhas começam a aparecer. Amanhã serão quatro metas de montanha, uma de categoria 3, duas de categoria 2 e uma de categoria 1, além da chegada, que será no topo do Grossglockner.

Amanhã o Giro sai um pouco da Itália e entra na Austria, para fazer a chegada na montanha mais alta do país, a Grossglockner, com 2137 metros de altitude. Esta montanha é a segunda maior montanha dos Alpes, perdendo apenas para o Mont Blanc.

A subida ocorrerá em dois estágios. O primeiro é uma subida de categoria 1, com 13,6 km e 6,3% de inclinação média, que termina em Kasereck. Os ciclistas terão um alívio de 2 km e depois iniciam o último trecho da subida, com 7,2 km e 6,2% de inclinação média.

Vídeo Reconhecimento da montanha feito de carro


Tem 4o anos que essa montanha não entra no programa do Giro d’Itália!

Altimetria


Assista Ao Vivo: 

Amanhã a partir de 07:15 da manhã!

http://videochat.gazzetta.it/index_giro.shtml

http://www.rai.tv/dl/RaiTV/

http://www.fromsportcom.com/v-2/6/20/v-262001.html

cyclingfans.com

Outras Etapas

Para ver informações sobre as outras etapas do Giro leia as matérias: Giro Etapas 1 a 7, Giro Etapas 8 a 14, Giro Etapas 15 a 21.

Nuvem de tags