Posts marcados ‘Análise’

Rodas Top – Zipp 404 Firecrest Tubular

Zipp 404: Vencendo desde o início dos anos 90

Uma das rodas clássicas da Zipp são as 404. Estas rodas de 58mm já ganharam etapas planas, média-montanhas, alta-montanhas, enfim… Não é atoa que as 404, são as rodas mais vendidas de todo o arsenal da Zipp. Mesmo já tendo provado seu valor, a Zipp não parou de melhorar a roda. A última inovação que a empresa desenvolveu foi o perfil Firecrest, mudança que deixou a roda mais robusta, resistente e aerodinâmica.

Firecrest

Firecrest foi o nome dado ao novo perfil do aro das Zipp 404. Diferente dos modelos anteriores da roda, esse perfil possui um formato mais abaulado que mudou significativamente a aerodinâmica da roda.  Qual foi o segredo……..? A diferença foi que Zipp começou a pensar na metade de trás da roda… Entendeu…? Não né..!? Mas realmente… Como que uma roda que gira 360 graus tem uma metade de trás? É o seguinte:

Até o desenvolvimento do Firecrest, os estudos aerodinâmicos eram feitos analisando a penetração da roda no ar, mas não o forma com que o ar saía da roda. Ou seja, o desenho do aro era feito para que a parte da roda que está virada para frente (metade da frente) corte o ar da melhor forma possível, mas quando a roda gira 180 graus e essa parte vira para trás (metade de trás), ela gera um efeito aerodinâmico que até então não havia sido estudado.

O formato Firecrest faz com que o fluxo de ar seja o mais eficiente possível quando entra na roda e quando saí da roda. O resultado é um menor arrasto aerodinâmico, melhorando consideravelmente a velocidade que a roda consegue atingir com o mesmo esforço. Testes realizados pela Zipp mostraram que a roda possui um arrasto bem menor que outros modelos Zipp e algumas concorrentes, (clique na imagem ao lado para aumentar o gráfico).

Rigidez, Estabilidade

Como o perfil Firecrest, de 27mm de largura, que é relativamente mais largo que os modelos anteriores, isso fez com que a roda ficasse mais rígida lateralmente e mais estável do que os modelos anteriores da Zipp 404. Isso faz com que a roda responda bem melhor quando força for exercida e muito mais precisa e estável ao fazer curvas. Como a mudança do formato não implicou em mais material, o peso da roda se manteve exatamente o mesmo que os modelos anteriores, que é de 1278g.

Outras características

VCLC™ (Visco-Elastic Constrained Layer Control)

O VCLC é uma tecnologia utilizada para absorver impactos na roda e diminuir a vibração causada na roda quando esta passa por asfalto de má qualidade. São camadas de materiais visco-elásticos que são colocados entre camadas de carbono rígido e diminuem em 10% a vibração nas rodas.

Carbon Bridge™

Duas tiras de Kevlar não adicionadas as bordas da roda. Esse material, que inclusive é utilizado em coletes à prova de balas, é 6 vezes mais resistente que o aço. Com a adição do Kevlar, mais o formato em arco que a roda possui onde é colocado o pneu (veja imagem ao lado) aumentaram em mais de 40% a resistência a impactos.

Anúncios

As Tops do Contra-Relógio: Specialized Shiv

A Shiv foi uma sensação entre as bikes de contra-relógio. A bicicleta chamou bastante atenção ano passado, também por sido proibida para competições da UCI, por exceder a dimensão de 8cm permitida para o cone frontal da bicicleta.

A bicicleta é uma das mais aerodinâmicas do mercado, possui linhas extremamente agressivas e utiliza tecnologia de ponta em sua construção.

O Quadro

O quadro é absolutamente aero, possui o cockpit totalmente integrado com o downtube, toptube e garfos, melhorando muito a aerodinâmica da bicicleta. A bike é toda feita com o carbono FACT IS 10r da Specialized, o mesmo da S-Works McLaren Venge e Stumpjumper 29er.

Uma característica interessante é o tamanho do triângulo traseiro da bicicleta, ele é muito menor que o triângulo dianteiro (veja na figura acima). O triângulo traseiro reduzido, diminui a torção causada pela força exercida pela pedalada na roda traseira da bicicleta, enrijecendo o quadro. Essa configuração tem sido muito utilizada nos últimos modelos de bikes de Contra-Relógio.

A Shiv também possui um trail bastante grande. O trail é a medida entre a projeção vertical entre o centro da roda dianteira e o solo e a projeção da continuação do garfo e o solo. (não entendeu? Veja a figura ao lado). Quanto mais o garfo for apontado para frente, maior o trail. Quanto maior o trail, mais estável é a bicicleta, quando menor, mais arisca.

Portanto, essa combinação de fatores, torna a bicicleta extremamente rígida e estável. O que no contra-relógio, onde o aproveitamento da força é primordial, é de extremamente importante. Quanto mais rígida a bicicleta, mais a força da pedalada é transmitida para as rodas.

Componentes

A bicicleta vem com uma mesa em carbono integrada bem aerodinâmica, que se integra com o guidão S-Works em carbono FACT, também extremamente aero e com regulagem de altura entre 0 e 115mm.

O pedivela também em carbono FACT, conta com eixo e rolamentos superdimensionados com esferas em cerâmica.

O canote com formato de lâmina vem em dois tamanhos para facilitar o Bike-Fit.

Preço

Montada com o grupo Dura-Ace DI2 e rodas Zipp 808, a bicicleta está custando cerca de 12.000 dólares. Só o quadro fica em torno de 5.500 dólares.

Vídeo


 

Nuvem de tags