Falta de Patrocínio

A equipe mais bem sucedida, em número de vitórias do Pro Tour, pode estar com os dias contados por falta de patrocinadores. Esse é um dos efeitos maléficos da repercussão ruim, que os casos de doping têm trazido para o esporte.

A HTC-Highroad, atual equipe de grandes nomes do ciclismo como, Mark Cavendish, Mark Renshaw, Matt Goss, Tony Martin e vários outros, conseguiu atingir a impressionante marca de 460 vitórias, somando o time masculino e feminino, desde 2008. Porém, mesmo com esse sucesso incrível, a empresa de tecnologia HTC, principal patrocinadora da equipe não confirmou a renovação o contrato de suporte ao time, que vence no final desse ano.

O ciclismo manchado pelo doping

O dono da equipe Bob Stapleton, está correndo atrás de novo patrocinadores para sustentar seus 36 atletas de 18 nacionalidades. Porém, a economia abalada pela crise européia e os recorrentes escândalos de doping envolvendo o ciclismo, estão diminuindo o interesse das empresas em patrocinar equipes do esporte.

Stapleton argumenta com seus possíveis patrocinadores: “Devido as regras de patrocínio, o ciclismo oferece uma oportunidade única para as empresas que apoiam equipes, uma vez que o nome da equipe passa a ser o nome da empresa patrocinadora. Por exemplo, uma empresa pode colocar seu nome na camisa do Manchester United, mas o time continuará a se chamar Manchester United”.

Mesmo assim, nenhuma empresa se mostrou, até agora, disposta a investir na equipe. Todas argumentam que como existem diversos esportes necessitando de patrocínio e o ciclismo está com a imagem manchada por conta dos casos de doping, elas preferem investir em outras modalidades.

E a saída de Cavendish?

O maior astro da equipe, o sprinter britânico Mark Cavendish, vencedor de 15 estágio do Tour de France, está com a passagem praticamente comprada, com destino a equipe Sky. De acordo com o dono da HTC-Highroad, apesar de ser uma grande perda, este não é o maior impedimento para conseguir patrocínios.

O Tour de France abre uma janela de oportunidades para a equipe. Mas de acordo com Stapleton, se nada for firmado até o final do Tour, a equipe começará a pensar em como encerrar as operações. Infelizmente, uma das melhores equipes do ciclismo profissional pode deixar de existir por conta dos irresponsáveis do doping.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: